Notícias do Município de Três Barras

Vacina contra a Febre Amarela está disponível em duas unidades de saúde

Saúde
Vacina contra a Febre Amarela está disponível em duas unidades de saúde

Foto ilustrativa/Divulgação

Apesar da região não ter registrado nenhum caso de Febre Amarela, o município de Três Barras está disponibilizando doses da vacina às pessoas sem proteção e que buscam atualização de suas cadernetas vacinais.

A medida é preventiva e segue recomendação da secretaria de Estado da Saúde e da Gerência Regional da Saúde. “Não há motivos para alarde e pânico, está tudo sob controle”, garante a enfermeira Kátia Reis, responsável pelo setor de imunizações da Vigilância Epidemiológica Municipal.

A imunização já está acontecendo em duas unidades básicas de saúde: Dr. Mário Mussi, no distrito de São Cristóvão e Central de Saúde, no km 02.

Mesmo o atendimento ocorrendo das 08h às 14h, a Vigilância Epidemiológica pede para que as pessoas procurem os postos de saúde já no início da manhã ou, então, da tarde. “Cada frasco possui dez doses, sendo que depois de aberto a vacina tem uma durabilidade de apenas seis horas. Para não haver perdas, solicitamos a compreensão das pessoas para que possamos vacinar em grupos”, explica a enfermeira.

Nas unidades de saúde do interior (São João dos Cavalheiros, Barra Grande/Km 06 e Campininha), a vacinação ocorrerá mediante agendamento feito pelas equipes de saúde. “A cada grupo de dez será marcado o dia e horário para que as pessoas possam receber as doses”, informa Kátia.

Podem ser imunizados bebês a partir dos nove meses a pessoas de até 60 anos de idade. Quem tiver idade superior a essa só receberá a vacina mediante prescrição médica. A vacinação não é recomendada para gestantes, mulheres que estejam amamentando ou pessoas com algum tipo de complicação no sistema imunológico.

Ao contrário de outros estados em que a vacina é fracionada, em Santa Catarina a dose oferecida à população é única e capaz de imunizar a pessoa por toda a vida.

Sem alarde

Em virtude das constantes ações de atualização da caderneta vacinal dos moradores locais, a Vigilância Epidemiológica Municipal tranquiliza a população afirmando que não há registros da doença e nem indícios da propagação da febre amarela na cidade e nem na região do Planalto Norte.

Através de uma parceria com a secretaria de Saúde e o programa Estratégia Saúde da Família, trabalhadores de uma empresa do ramo de celulose e papel e que atuam, especificamente, na fábrica e na extração de madeira em áreas silvestres e de mata, foram vacinadas contra a doença. “Só em 2017 realizamos sete etapas, fazendo em média mais de 150 atendimentos em cada uma delas”, frisou.

No ano passado houve ainda o monitoramento e a busca ativa nas próprias casas por parte das equipes de saúde. “Mais de 500 pessoas receberam doses ou tiveram a vacina atualizada”, complementa a enfermeira.

Para mais informações sobre a vacinação, basta entrar em contato com os fones (47) 3623 – 0895 (Vigilância e Saúde), 3623 – 0058 (Unidade Central de Saúde) e 3623 – 4056 (Unidade Dr. Mário Mussi). 

O que é Febre Amarela?

Uma doença infecciosa causada por um vírus e transmitida por mosquitos. A infecção pode ser categorizada de duas formas: febre amarela urbana, quando é transmitida pelo Aedes aegypti, ou febre amarela silvestre, quando transmitida pelo Haemagogus e Sabethe.

O mosquito é infectado ao picar uma pessoa ou animais com a doença. Depois disso a desenvolve e passa a transmiti-la para quem ele picar.

Riscos

Pessoas que nunca entraram em contato com a febre amarela ou nunca se vacinaram contra a doença correm o risco de contraí-la ao viajarem para locais em que ela é ativa, mesmo que não haja casos reportados recentemente.

Sintomas

Muitos daqueles que contraem a febre amarela não apresentam sintomas, mas quando aparecem, os mais comuns são: febre; dores musculares em todo o corpo, principalmente nas costas; dores de cabeça; perda de apetite; náuseas e vômito; olhos, face ou língua avermelhados; fotofobia; fadiga e fraqueza.

Na fase aguda da doença os sintomas costumam durar entre três a quatro dias e passam sozinhos. Porém, uma pequena porcentagem de pessoas pode desenvolver sintomas mais graves cerca de 24 horas após a recuperação dos sintomas mais simples.

Chamada de tóxica, nesta fase da doença o vírus pode atingir diversos órgãos e sistema, mas principalmente o fígado e rins. Os sintomas, então, são retorno da febre alta; icterícia, devido ao dano que o vírus causa no fígado; urina escura; dores abdominais; e sangramentos na boca, nariz, olhos e estômago.

Em casos mais graves o paciente pode apresentar delírios, convulsões e até entrar em coma.

Ajuda médica

Pessoas que manifestam sintomas da febre amarela, sejam simples ou mais graves, devem buscar ajuda médica. Isso não serve apenas para tratamento e observação dos sintomas mais graves, mas também para a vigilância da doença.

Quem não mora em região endêmica para a febre amarela, mas pretende viajar para uma, é importante buscar um médico para tomar vacina.

 

 

 

 

Publicado por: Assessoria de comunicação em 26/01/2018

Veja mais notícias


Encaminhe suas reclamações, denúncias, solicitações e sugestões.
Tire suas dúvidas. Acesse a ouvidoria Municipal