Notícias do Município de Três Barras

Pedágios buscam orientar motoristas e pedestres sobre os riscos da proliferação da dengue e outras doenças

Saúde
Pedágios buscam orientar motoristas e pedestres sobre os riscos da proliferação da dengue e outras doenças

Ações aconteceram na manhã e tarde de quinta-feira (21), na Avenida Rigesa e em frente a unidade básica de saúde Dr. Mário Mussi. Imagens: Jota Júnior.

O Dia Nacional de Combate à Dengue acontece neste sábado (23), mas em Três Barras as ações informativas e de conscientização foram antecipadas em dois dias.

Com o respaldo do Governo do Município, equipes da secretaria de Saúde e da Vigilância Epidemiológica orientaram motoristas e pedestres nesta quinta-feira (21), durante pedágios realizados em dois pontos da cidade.

Pela manhã a abordagem de veículos e pessoas ocorreu na Avenida Rigesa, nas proximidades da loja LK, com a entrega de panfletos explicativos sobre os riscos da doença e como eliminar os criadouros do mosquito Aedes Aegypti, transmissor do vírus da dengue e também da chicungunya e zika.

A ação, que se repetiu à tarde em frente à unidade básica de saúde Dr. Mário Mussi, no distrito de São Cristóvão, teve o apoio da Polícia Militar de Três Barras e da Rádio 106 FM.

De acordo com a enfermeira Kátia Reis, que coordenou a mobilização, a comunidade precisa estar alerta e auxiliar as equipes de epidemiologia na identificação e combate aos focos do mosquito. “Todo cuidado é necessário. Se cada um fizer à sua parte, estaremos dando ao nosso Município a proteção que ele merece. A luta contra a dengue é de todos”, concluiu.  

 

O mosquito

O Aedes Aegypti vive, em média, 30 dias e a fêmea chega a colocar entre 150 e 200 ovos milímetros acima da superfície da água, principalmente em recipientes artificiais. Se contaminada pelo vírus da dengue, a fêmea transmitirá a doença ao completar o seu ciclo evolutivo.

Latas e garrafas vazias, pneus, calhas, caixas d`água descobertas, pratos sob vasos de plantas ou qualquer outro objeto que possa armazenar água da chuva servem de criadouros para o mosquito.

O Aedes Aegypti também costuma por seus ovos em criadouros naturais, como bromélias, bambus e buracos em árvores.  

 

Sintomas da dengue clássica:

  • Dores abdominais fortes e contínuas
  • Vômitos persistentes
  • Pele pálida, fria e úmida
  • Sangramento pelo nariz, boca e gengivas
  • Manchas vermelhas na pele
  • Comportamento variando de sonolência à agitação
  • Confusão mental
  • Sede excessiva e boca seca
  • Dificuldade respiratória
  • Queda da pressão arterial

 

Sintomas da dengue hemorrágica: 

  • Dor abdominal persistente e muito forte
  • Mudança de temperatura do corpo e suor excessivo
  • Comportamento variando de sonolência à agitação
  • Pulso rápido e fraco
  • Palidez
  • Perda de consciência.

 

Risco

A síndrome de choque da dengue, quando não tratada, pode levar a pessoa à morte em até 24 horas. De acordo com estatísticas do Ministério da Saúde, cerca de 5% das pessoas com dengue hemorrágica morrem.

 

Publicado por: Assessoria de comunicação em 22/11/2019

Veja mais notícias


Encaminhe suas reclamações, denúncias, solicitações e sugestões.
Tire suas dúvidas. Acesse a ouvidoria Municipal