Notícias do Município de Três Barras

Construção do desvio rodoviário é pauta de reunião entre o município e a WestRock

Construção do desvio rodoviário é pauta de reunião entre o município e a WestRock

Shimoguiri recebeu representantes da WestRock para tratar da construção do desvio rodoviário

Depois de confirmar para ainda este ano o início das obras de revitalização da Avenida Rigesa, durante audiência pública na semana passada, prefeito Luiz Shimoguiri busca agora avançar com as tratativas relacionadas à construção do contorno rodoviário, que visa tirar o fluxo de caminhões de cargas da região central de Três Barras.

Na manhã desta quarta-feira (25), Shimoguiri recebeu, na prefeitura, o gerente de relações governamentais da WestRock, José Sawinski Júnior, e o gerente de engenharia, Silvio Fante, para dar continuidade às negociações para a compra de área pertencente à empresa e que deverá receber o desvio de 1,5 quilômetros pelo bairro Zilda Pacheco/ Argentina.

O município já conta com o projeto de engenharia para a obra, porém, a ideia é fazer algumas alterações relativas ao traçado. Segundo o secretário de Administração e Planejamento, engenheiro civil Zair Packer, a prefeitura deverá nos próximos dias entrar em contato com a empresa que elaborou o projeto para verificar possíveis adequações.

A proposta, agora, é que o percurso inicie no entroncamento da Avenida Rigesa com a Rua Lumber (em frente às secretarias de Educação e Saúde, no centro) e siga em parte da Avenida José Nunes Cavalheiro e depois em paralelo à Rua Antônio Simões da Matta, saindo na área de acesso à fábrica da West Rock.

A reunião teve as participações do engenheiro civil Acir Dequech, do setor de Planejamento da prefeitura e de Cristian Mokva, proprietário da empresa responsável pela construção do novo acesso à fábrica da WestRock, que na ocasião apresentou imagens dos trabalhos realizados quando da execução da obra que servirá de ligação ao contorno rodoviário.

Importância

Não é de hoje que a comunidade aguarda pela construção do desvio que, além de retirar o fluxo pesado da região central, também irá auxiliar na conservação das vias, ora bastante danificadas.

O número de veículos que atualmente circulam pela Avenida Rigesa, principal via da cidade, mostra a necessidade de se realizar a obra até como forma de melhorar a mobilidade urbana.

Levantamentos apontam que na avenida circulam diariamente 3,2 mil veículos, a maioria vindos pela PR – 151 (rodovia que liga a São Mateus do Sul) e pela BR-280, passando pela SC – 120.

Tendo em vista que desse total, cerca de 650 são caminhões carregados, o engenheiro civil e secretário de Administração e Planejamento Zair Packer, demonstra preocupação não só com a conservação do pavimento, mas também com a segurança dos ciclistas e pedestres que transitam pela via. “E a tendência é que esse fluxo ainda aumente”, argumenta, ao lembrar que o Governo do Paraná confirmou a pavimentação asfáltica da rodovia que liga São Mateus do Sul e Irati.

Ainda segundo o secretário, caminhões vindos de cidades do Paraná usam Três Barras apenas como passagem para os portos catarinenses e até pela falta de fiscalização do peso das cargas, na divisa entre os dois Estados.

 

Publicado por: Assessoria de comunicação em 25/04/2018

Veja algumas fotos desta notícia


Veja mais notícias


Encaminhe suas reclamações, denúncias, solicitações e sugestões.
Tire suas dúvidas. Acesse a ouvidoria Municipal