Conheça nossa história

História de Três Barras

História


Ocupada inicialmente por índios Xocleng, o nome Três Barras se originou através dos três rios que o cercam: Negro, São João e Canoinhas. Em 1850, José e Lucas Cordeiro receberam do imperador Dom Pedro II uma área de terras de aproximadamente 30 mil hectares, entre as barras dos rios Negro e Canoinhas.

 


Não podendo assumir as terras, em 1893 eles passaram a posse para Maria Cordeiro e Benvindo Pacheco dos Santos Lima. Junto também vieram tomar posse o pai deles, coronel João Pacheco dos Santos Lima e sua esposa Rosa Pacheco dos Santos Lima. Essas pessoas são consideradas primeiros colonizadores de Três Barras.

 


Nessa época, Três Barras pertencia ao Estado do Paraná, mas, as áreas desocupadas, estavam sendo tomadas por posseiros. Com o término da construção da Estrada de Ferro pela Brazil Railway, cerca de duas mil pessoas – do total de oito mil – permaneceram nas terras invadidas. Todos haviam sido contratados pela empresa norte-americana para a obra da ferrovia que ligava os Estados de São Paulo e Rio Grande do Sul.

 


Em 1910 chega a Três Barras a Souther Brazil Lumber & Colonization Company, do mesmo grupo da Brazil Railway. Como forma de troca pela construção da estrada de ferro, o governo federal doou ao proprietário das empresas uma extensão de 15km de cada lado ao longo de todo o trecho da ferrovia. Centenas de posseiros que viviam nessas terras foram expulsos a mando dos norte-americanos.

 


A chegada da Lumber, serraria responsável por beneficiar toda a madeira retirada ao longo da linha férrea, gerou revolta no povo sertanejo que, impulsionado pela questão de limites territoriais entre os Estados de Santa Catarina e Paraná, desencadearam o conflito da Guerra do Contestado. Entre os anos 1912 e 1916, estima-se que mais de 20 mil pessoas morreram nas batalhas.

 


Com o fim da guerra, em 1917, firmou-se o tão esperado acordo de limites entre os governadores, o catarinense Felipe Schmidt e o paranaense Afonso Pena. O ato foi oficializado pelo presidente da República Wenceslau Braz. Pelo acordo, Três Barras juntava-se então ao território catarinense como distrito de Canoinhas. A ata de instalação foi lavrada em 28 de outubro daquele ano. Seu primeiro intendente foi o Dr. Osvaldo de Oliveira.

 


Em 1940, a Southern Brazil Lumber S. A foi incorporada pelo governo federal e, em 1952, passou para o Ministério da Guerra, ocasião em que foi instalado o Campo de Instrução Marechal Hermes.

 


No dia 23 de dezembro de 1960 um grupo de tresbarrenses, denominado de O Grupo dos Onze, conseguem desmembrar Três Barras de Canoinhas. Porém, a instalação do município só ocorreu em 23 de janeiro de 1961.

Brasão de Três Barras


Brasão de Três Barras

Síntese


Três Barras foi palco da Guerra do Contestado, onde não houve grandes embates, mas se apresenta como ponto estratégico para contar essa história. No final do século XIX, instalou-se no município a empresa norte-americana Southern Brazil Lumber e Colonization Company que foi a maior serraria da América Latina.

 


A ação da empresa foi devastadora, lembrado até os dias de hoje: toda a madeira extraída dos 180.000 hectares foi vendida aos Estados Unidos para a fabricação de casas. Entretanto, a empresa construiu na cidade na época um dos melhores hospitais do país, além de trazer o terceiro projetor de cinema do Brasil, equipamento similar só existia em São Paulo e no Rio de Janeiro.

 


Entre os anos de 1915 e 1940 Três Barras viveu o apogeu de sua história. Nesse período, além do cinema a então vila contava com banco, restaurantes típicos, fábricas de gelo e de cigarros, dois hotéis, dois clubes de elite, estádio de futebol, cassino, escola polonesa, colégio interno e um dos melhores carnavais de salão do Sul do Brasil.

 


A Lumber tinha suas próprias leis e funcionava com um território americano dentro do Brasil, chegando até ser comemorado o dia da independência norte americana, 4 de julho, em festa nas suas instalações.

 


Em 1938, Getúlio Vargas estatizou a madeireira e cerca de 1.800 empregados ficaram desempregados. Atualmente na antiga sede da Lumber funciona aquartelamento do Campo de Instrução Marechal Hermes.

 


No dia 23 de Dezembro de 1960, o município foi desmembrado de Canoinhas, Santa Catarina, após o acordo de limites. Atualmente a cidade tem instalada as fábricas das empresas WestRock considerada na região como umas das maiores propriedades particulares de Santa Catarina e a Mili que fabrica papéis higiênicos.

 


No município está localizada a Floresta Nacional de Três Barras, que oferece trilhas ecológicas onde é possível observar espécimes raros da fauna brasileira. Existe no local uma unidade do IBAMA.

 


O Exército Brasileiro possui no território de Três Barras o maior campo de manobras de Santa Catarina e Paraná, o Campo de Instrução Marechal Hermes - CIMH. Os exercícios promovidos pelo exército chegam a mobilizar até 7.000 homens.

 


Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Tr%C3%AAs_Barras 

Acontecimentos Históricos

 Com a Lumber vieram diversas famílias que ajudaram a povoar a região.


 Em 1913 a Lumber inicia oficialmente suas atividades.


 Após a incorporação da Lumber pela União, os norte-americanos retornaram a Três Barras em 1956 trazendo a Rigesa Celulose e Embalagens Ltda, que por sua vez adquiriu terras e as reflorestou com pinus.


 Emiliano Uba assume como prefeito provisório em 23 de janeiro de 1961, sendo logo substituído por José Felício de Souza.


 Sezinando de Andrade é o primeiro prefeito eleito através do voto popular. Sua posse aconteceu em 28 de outubro de 1961.


 No ano de 1970 iniciou a construção da fábrica de papel da Rigesa, hoje WestRock.


 Em 1974 a Rigesa inicia a sua produção.

Encaminhe suas reclamações, denúncias, solicitações e sugestões.
Tire suas dúvidas. Acesse a ouvidoria Municipal